O Segundo Livro Poético e de Sabedoria

Salmos, o segundo dos cinco livros poéticos e de sabedoria (de Jó a Cântico), é o maior e talvez mais amplamente usado livro da Bíblia. Explora toda a gama de experiências humanas de uma maneira muito pessoal e prática. Suas 150 “canções” partem da Criação através dos períodos patriarcal, teocrático, monárquico, exílico e pós-exílico. A tremenda amplitude de assunto nos Salmos inclui diversos tópicos, como júbilo, guerra, paz, adoração, julgamento, profecia messiânica, louvor e lamento.

Os Salmos foram definidos para o acompanhamento de instrumentos de cordas e serviu como hinário do templo e guia devocional para o povo judeu. O Livro dos Salmos foi gradualmente coletado e originalmente sem nome, talvez devido à grande variedade de material. Chegou a ser conhecido como Sepher Tehillim – “Livro dos Louvores” – porque quase todo salmo contém alguma nota de louvor a Deus.

A Septuaginta usa a palavra grega Psalmoi como título para este livro, que significa “Poemas Cantados com Acompanhamento de Instrumentos Musicais”. Ele também o chama de Psalterium “(Uma Coleção de Canções)”, e esta palavra é a base para o título “O Livro de Salmos”.

O título em latim é Liber Psalmorum, “Livro dos Salmos”.

Autor

As breves descrições que introduzem os salmos listam Davi como autor em 73 casos. A personalidade e identidade de Davi estão claramente estampadas em muitos desses salmos. Embora seja claro que Davi escreveu muitos dos salmos individuais, ele definitivamente não é o autor de toda a coleção.

Autor Salmos
Davi
(73 salmos)
3-9, 11-32, 34-41, 51-65, 68-70, 86, 101, 103, 108-110, 122, 124, 131, 133, 138-145
Salomão
(2 salmos)
72, 127
Filhos de Corá (ou Coré)
(11 salmos)
obs.: Salmo 88 também se refere a Hemã, o ezraíta, como autor
42, 44-49, 84-85, 87-88
Asafe
(12 salmos)
50, 73-83
Etã, ezraíta 89
Moisés 90
Autor não identificado
(50 salmos)
1-2, 10, 33, 43, 66-67, 71, 91-100, 102, 104-107, 111-121, 123, 125-126, 128-130, 132, 134-137, 146-150

Com a exceção de Salomão e Moisés, todos esses autores adicionais foram sacerdotes ou levitas responsáveis pelo fornecimento de música para a adoração no santuário durante o reinado de Davi.

Cinquenta dos salmos não mencionam qualquer pessoa específica como seu autor.

Quando foi escrito

Um exame cuidadoso da questão da autoria, bem como dos assuntos abrangidos pelos salmos em si, revela que cobrem um período de muitos séculos.

O salmo mais antigo da coleção é provavelmente a oração de Moisés (90), uma reflexão sobre a fragilidade do homem em comparação com a eternidade de Deus.

O mais recente é provavelmente o salmo 137, uma canção de lamento claramente escrita durante os dias em que os hebreus estavam sendo mantidos em cativeiro pelos babilônios, cerca de 586-538 AC.

É claro que os 150 salmos individuais foram escritos por diferentes pessoas durante um período de mil anos na história de Israel. Eles provavelmente foram compilados e agrupados em sua forma atual por algum editor desconhecido logo após o término do cativeiro em cerca de 537 AC.

Esboço

O Livro dos Salmos é uma coleção de orações, poemas e hinos que transformam os pensamentos sobre Deus, por parte do adorador, em louvor e adoração. Partes deste livro foram usadas como um hinário nos cultos de adoração do antigo Israel.

Os Salmos são divididos em cinco livros conforme abaixo:

Divisão Salmo Paralelo ao Pentateuco
Livro I 1 ao 41 Gênesis
Livro II 42 ao 72 Êxodo
Livro III 73 ao 89 Levítico
Livro IV 90 ao 106 Números
Livro V 107 ao 150 Deuteronômio

A principal teoria sobre a divisão dos livros, diz que ele foi dividido em cinco seções para fazer um paralelo com o Pentateuco – os cinco primeiros livros do Antigo Testamento (Gênesis, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio).

Dentro dessas divisões há algumas coleções menores, como as “Canções de Peregrinos” (Sl 120-134) e “Salmos de Aleluia” (Sl 104-106; 111-113; 115-117; 135; 146-150), que começam e/ou terminam com a palavra “Aleluia” (que quer dizer “Louvai ao Senhor”).

Alguns Salmos são repetidos em outras partes da Bíblia, vejam:

Propósito

O Livro dos Salmos é o mais longo livro da Bíblia, com 150 salmos individuais. É também um dos mais diversos, já que os salmos lidam com temas como Deus e Sua criação, guerra, adoração, sabedoria, o pecado e o mal, julgamento, justiça e a vinda do Messias.

 

Fontes

  • Introdução traduzida de New King James Version® Copyright © 1982 by Thomas Nelson
  • Got Questions