O Terceiro Livro Poético e de Sabedoria

Provérbios, o terceiro dos cinco livros poéticos e de sabedoria (de Jó a Cântico). A palavra-chave aqui é sabedoria, “a capacidade de viver a vida habilmente”. Uma vida piedosa em um mundo ímpio, no entanto, não é uma tarefa simples.

Provérbios fornece instruções detalhadas de Deus para o seu povo para lidar com sucesso com os assuntos práticos da vida cotidiana: como se relacionar com Deus, pais, filhos, vizinhos e governo.

Salomão, o autor principal, usa uma combinação de poesia, parábolas, perguntas incisivas, contos e sábias máximas para dar de forma notavelmente memorável o senso comum e a perspectiva divina necessários para lidar com as questões da vida.

Salomão, portanto, o pináculo dos sábios de Israel, foi o principal contribuinte, o título hebraico deste livro é Mishle Shelomoh, “Provérbios de Salomão” (1:1).

O título grego é Paroimiai Salomontos, “Provérbios de Salomão”.

O título latino Liber Proverbiorum, “Livro dos Provérbios”, combina as palavras pro “para” e verba “palavras” para descrever a maneira como os provérbios concentram muitas palavras em algumas.

Os escritos rabínicos chamavam Provérbios de Sepher Hokhmah, “Livro da Sabedoria”.

Autor

O Rei Salomão é o principal escritor de Provérbios. Seu nome aparece em 1:1, 10:1 e 25:1. Podemos também presumir que Salomão coletou e editou provérbios de outros escritores, pois Eclesiastes 12:9 diz: “O Pregador, além de sábio, ainda ensinou ao povo o conhecimento; e, atentando e esquadrinhando, compôs muitos provérbios.” Porém, o título hebraico Mishle Shelomoh é traduzido como “Provérbios de Salomão”.

Quando foi escrito

Os provérbios de Salomão foram escritos em cerca de 900 AC. Durante o seu reinado como rei, a nação de Israel atingiu o seu auge espiritualmente, politicamente, culturalmente e economicamente. À medida que a reputação de Israel aumentou, a do rei Salomão também.

Dignitários estrangeiros dos confins do mundo viajaram grandes distâncias para ouvir o sábio monarca falar (1Reis 4:34).

Esboço

Os subtítulos dividem as coleções da seguinte forma:

Propósito

O conhecimento é nada mais do que uma acumulação de fatos brutos, mas a sabedoria é a capacidade de ver as pessoas, eventos e situações como Deus os vê. No Livro de Provérbios, Salomão revela a mente de Deus em assuntos superiores e nobres, assim como em assuntos ordinários e situações cotidianas. Parece que nenhum assunto escapou à atenção do rei Salomão. Questões relativas à conduta pessoal, relações sexuais, negócios, prosperidade, amor, ambição, disciplina, dívidas, educação infantil, caráter, álcool, política, vingança e piedade estão entre os vários temas abordados neste rica coleção de provérbios.

 

Fontes

  • Introdução traduzida de New King James Version® Copyright © 1982 by Thomas Nelson
  • Got Questions