O Quarto Livro do Pentateuco

O livro de Números é o quarto livro da Bíblia e do Pentateuco. É o livro das peregrinações. Leva o nome das duas contagens (censo demográfico) dos israelitas – a primeira no Monte Sinai e a segunda nas planícies de Moabe. A maior parte do livro, no entanto, descreve as experiências de Israel enquanto eles vagam pelo deserto.

A lição de números é clara. Embora seja necessário passar por experiências no deserto, não é preciso viver lá. Para Israel, uma jornada de onze dias tornou-se uma agonia de quarenta anos.

O título de Números vem da primeira palavra no texto hebraico, Wayyedabber, “E Ele Disse.”

Escritos judaicos, no entanto, geralmente se referem a ele pela quinta palavra hebraica em 1:1, Bemidbar, “No Deserto”, que mais se assemelha ao conteúdo do livro.

O título grego na Septuaginta é Arithmoi, “Números”. A Vulgata Latina seguiu este título e traduziu Liber Numeri, Livro dos Números. Estes títulos são baseados nas duas numerações: a geração de Êxodo (Nm 1) e a geração que cresceu no deserto e conquistou Canaã (Nm 26). Números também foi chamado de “Livro das Viagens”, o “Livro dos Murmúrios”, e o “Quarto Livro de Moisés”.

Autor

Moisés foi o autor do Livro de Números.

Quando foi escrito

O Livro de Números foi escrito entre 1440 e 1400 AC.

Esboço

As subdivisões são as seguintes:

  • Nm 1–4: Primeiro censo, deveres sacerdotais;
  • Nm 4–7: deveres sacerdotais, o acampamento, infidelidade e o nazirita, consagração do Tabernáculo;
  • Nm 8–12: levitas, atravessando nuvens e fogo, reclamações, questionamentos sobre a liderança de Moisés;
  • Nm 13–15: relato misto dos espiões e a resposta de Israel, libações, pão, idolatria, fronteiras;
  • Nm 16–18: revolta de Coré, epidemia, botões no cajado de Aarão, deveres dos levitas;
  • Nm 19–21: novilha vermelha, água vertendo da pedra, morte de Miriã e de Aarão, vitórias, serpentes;
  • Nm 22–25: mula de Balaão e a benção;
  • Nm 25–29: Fineias, o segundo censo, herança, o sucessor de Moisés, oferendas e feriados;
  • Nm 30–32: Juramentos, Midiã, dividindo os espólios, terra de Rúben, Gade e metade de Manassés;
  • Nm 33–36: paradas na viagem dos israelitas, instruções para a conquista, cidades para os levitas.

Propósito

A mensagem do Livro dos Números é universal e eterna. Ela relembra aos crentes da guerra espiritual na qual estão engajados, pois números é o livro do serviço e caminhar do povo de Deus. O Livro de Números essencialmente preenche a lacuna entre os israelitas recebendo a Lei (Êxodo e Levítico) e a sua preparação para entrar na Terra Prometida (Deuteronômio e Josué).

 

Fontes

  • Introdução traduzida de New King James Version® Copyright © 1982 by Thomas Nelson
  • Got Questions