O Décimo Sétimo Livro Profético

Malaquias, o último dos dezessete livros proféticos (de Isaías a Malaquias), um profeta nos dias de Neemias, dirige sua mensagem de julgamento a um povo atormentado por sacerdotes corruptos, práticas iníquas e uma falsa sensação de segurança em seu relacionamento privilegiado com Deus.

Usando o método de perguntas e respostas, Malaquias investiga profundamente seus problemas de hipocrisia, infidelidade, casamentos mistos, divórcio, adoração falsa e arrogância. Tão pecaminosa a nação se tornou que as palavras de Deus para o povo não têm mais impacto algum. Por quatrocentos anos após as condenações de Malaquias, Deus permanece em silêncio. Somente com a vinda de João Batista (profetizado em 3:1) Deus volta a comunicar ao Seu povo através da voz de um profeta.

O significado do nome Mal’aki (“Meu Mensageiro”) é provavelmente uma forma abreviada de Mal’akya, “Mensageiro de Yahweh”, e é apropriado para o livro que fala da vinda do “mensageiro da aliança”. (“Mensageiro” é mencionado três vezes em 2:7 e 3:1).

A Septuaginta usou o título Malachias, embora também o tenha traduzido “pela mão de seu mensageiro”.

O título em latim é Maleachi.

Autor

Malaquias 1:1 identifica o autor do Livro como sendo o profeta Malaquias.

Quando foi escrito

O livro de Malaquias foi escrito entre 440 e 400 aC.

Esboço

O livro de Malaquias pode ser dividido da seguinte forma:

  • O amor do Senhor por Jacó (1:1-5)
  • O Senhor repreende os sacerdotes (1:62:9)
  • Condenação do repúdio da própria esposa e do matrimônio com estrangeiras (2:10-16)
  • O dia do Juízo se aproxima (2:173:5)
  • O pagamento dos dízimos (3:6-12)
  • O justo e o mau (3:13-18)
  • O advento do dia do Senhor (4:1-6)

Propósito

O livro de Malaquias é um oráculo: “Sentença pronunciada pelo SENHOR contra Israel, por intermédio de Malaquias” (1:1). Esta foi a advertência de Deus através de Malaquias para dizer ao povo a voltar-se para Deus.

Enquanto o último livro do Antigo Testamento se encerra, o pronunciamento da justiça de Deus e a promessa de Sua restauração através da vinda do Messias estão soando nos ouvidos dos israelitas. Quatrocentos anos de silêncio passam, mas esse período termina quando o próximo profeta de Deus, João Batista, transmite uma mensagem semelhante e proclama: “Arrependei-vos, porque está próximo o reino dos céus” (Mt 3:2).

 

Fontes

  • Introdução traduzida de New King James Version® Copyright © 1982 by Thomas Nelson
  • Got Questions