O Primeiro Livro Poético e de Sabedoria

Jó, o primeiro dos cinco livros poéticos e de sabedoria (de Jó a Cântico), é talvez o primeiro livro da Bíblia. Situado no período dos patriarcas (Abraão, Isaque, Jacó e José), que conta a história de um homem que perde tudo – sua riqueza, sua família, sua saúde – e luta com a pergunta: Por quê?

O livro começa com um debate celestial entre Deus e Satanás, percorre três ciclos de debates terrestres entre Jó e seus amigos e conclui com um dramático “diagnóstico divino” do problema de Jó.

No final, Jó reconhece a soberania de Deus em sua vida e recebe de volta mais do que antes de suas provações.

Iyyob é o título hebraico deste livro e o nome tem dois significados possíveis. Se derivado da palavra hebraica para “Perseguição”, significa “Perseguido”. É mais provável que venha da palavra árabe que significa “Voltar” ou “Arrepender”. Se for assim, pode ser definido como “Arrependido”. Ambos os significados se aplicam ao livro.

O título grego é Iob e o título em latim é Iob.

Autor

O Livro de Jó não revela especificamente o nome do seu autor. Os candidatos mais prováveis são Jó, Eliú, Moisés e Salomão.

Quando foi escrito

A data da autoria do Livro de Jó seria determinado por quem foi o seu autor. Se Moisés foi o autor, a data seria por volta de 1440 AC. Se Salomão foi o autor, a data seria em torno de 950 AC. Já que não temos certeza de quem foi o autor, não podemos saber exatamente quando foi escrito.

Esboço

O Livro de Jó é constituído por um prólogo e um epílogo em prosa emoldurando diálogos e monólogos em verso. As seções podem ser divididas da seguinte forma:

Propósito

O Livro de Jó nos ajuda a entender o seguinte: Satanás não pode nos afligir com destruição física e financeira sem a permissão de Deus. Deus tem poder sobre o que Satanás pode e não pode fazer. Isso vai além de nossa capacidade humana de entender o “porquê” por trás de todo o sofrimento no mundo.

Os ímpios vão receber o pagamento por suas ações. Nem sempre podemos culpar o nosso sofrimento e pecado em nossos estilos de vida. Sofrimento às vezes pode ser permitido em nossas vidas para purificar, testar, ensinar ou fortalecer a alma. Deus continua a ser suficiente e a merecer e desejar o nosso amor e louvor em todas as circunstâncias da vida.

 

Fontes

  • Introdução traduzida de New King James Version® Copyright © 1982 by Thomas Nelson
  • Got Questions