A Sexta Epístola Paulina

A Carta de Paulo aos Filipenses, a sexta das treze cartas de Paulo (de Romanos a Filemom [com Hebreus são quatorze, veja mais]). Paulo escreve uma nota de agradecimento aos fiéis de Filipos por sua ajuda em sua hora de necessidade, e aproveita a ocasião para enviar algumas instruções sobre a unidade dos cristãos. Seu pensamento central é simples: só em Cristo é possível a união e a alegria reais. Com Cristo como seu modelo de humildade e serviço, você pode desfrutar de uma unidade de propósito, atitude, meta e trabalho – uma verdade que Paulo ilustra de sua própria vida, e que os filipenses precisam desesperadamente ouvir. Dentro de suas próprias fileiras, os companheiros de trabalho na igreja filipense estão em desacordo, dificultando o trabalho de proclamar a nova vida em Cristo. Por essa razão, Paulo exorta a igreja a “permanecer firme… tenham o mesmo pensamento… regozijem-se no Senhor sempre… mas em tudo pela oração e súplica, com ação de graças, deixe seus pedidos serem conhecidos… e a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e as vossas mentes em Cristo Jesus” (4:1-2,4,6-7).

Esta epístola chama-se Pros Philippesious, “Aos Filipenses.” A igreja em Filipos foi a primeira igreja que Paulo fundou na Macedônia.

Autor

Filipenses 1:1 identifica o apóstolo Paulo como o seu autor, provavelmente com a ajuda de Timóteo.

Quando foi escrito

O livro de Filipenses foi escrito em aproximadamente 61 dC.

Esboço

  • Prefácio e saudação (1:1-2)
  • Oração de Paulo pelos filipenses (1:3-11)
  • O evangelho de Cristo também cresce na prisão (1:12-26)
  • Exortação à unidade
    • Firmeza e coragem (1:27-30)
    • A humildade e a grandeza de Cristo (2:1-11)
    • Vivendo como filhos de Deus (2:12-18)
  • Planos de Timóteo e de Epafrodito (2:19-30)
  • Advertências contra falsos mestres
    • Completamente unidos com Cristo (3:1-11)
    • A corrida do cristão (3:124:1)
  • Exortações (4:2-9)
  • Agradecimento de Paulo (4:10-20)
  • Saudações e bênção (4:21-23)

Propósito

A Epístola aos Filipenses, uma das epístolas de Paulo na prisão, foi escrita em Roma. Foi em Filipos, onde Paulo visitou em sua segunda viagem missionária (At 16:12), que Lídia e o carcereiro e sua família foram convertidos a Cristo. Agora, alguns anos mais tarde, a igreja estava bem estabelecida, como se pode deduzir pelo seu tratamento inicial, o qual diz: “bispos (presbíteros) e diáconos” (Fp 1:1).

O motivo para a epístola foi reconhecer uma oferta monetária procedente da igreja em Filipos e levada ao apóstolo por Epafrodito, um dos seus membros (Fp 4:10-18). Esta é uma delicada carta para um grupo de cristãos que eram especialmente próximos ao coração de Paulo (2Co 8:1-6) e, comparativamente, pouco é dito sobre o erro doutrinário.

 

Fontes

  • Introdução traduzida de New King James Version® Copyright © 1982 by Thomas Nelson
  • Got Questions