O Quarto Livro Profético

Ezequiel, o quarto dos dezessete livros proféticos (de Isaías a Malaquias), foi um sacerdote e profeta, ministrou durante os dias mais negros da história de Judá: o período de setenta anos do cativeiro babilônico.

Levado para a Babilônia antes do assalto final a Jerusalém, Ezequiel usa profecias, parábolas, sinais e símbolos para dramatizar a mensagem de Deus para o Seu povo exilado. Embora sejam como ossos secos ao sol, Deus os reunirá e dará vida à nação mais uma vez. O presente julgamento será seguido pela glória futura, de modo que “sabereis que eu sou o SENHOR” (6:7).

O nome hebraico Yehezke’l significa “Deus fortalece” ou “fortalecido por Deus”. Ezequiel é de fato fortalecido por Deus para o ministério profético ao qual é chamado (3:8-9). O nome ocorre duas vezes neste livro e em nenhum outro lugar no Antigo Testamento.

A forma grega na Septuaginta é Iezekiel e a forma latina na Vulgata é Ezechiel.

Autor

O profeta Ezequiel é o autor do Livro (Ez 1:3). Ele era um contemporâneo de ambos Jeremias e Daniel.

Quando foi escrito

O Livro de Ezequiel foi provavelmente escrito entre 593 e 565 AC durante o cativeiro babilônico dos judeus.

Esboço

Como você pode lidar com um mundo desviado? Ezequiel, destinado a iniciar o ministério de sua vida como um sacerdote aos trinta anos, foi tirado de sua terra natal e enviado para a Babilônia com a idade de 25. Por cinco anos ele viveu em desespero. Aos trinta anos, ele teve uma visão majestosa da glória do Senhor que cativou o seu ser na Babilônia.

O sacerdote/profeta descobriu que Deus não era limitado pelas restrições estreitas da terra nativa de Ezequiel. Em vez disso, Ele é um Deus universal que comanda e controla as pessoas e nações. Na Babilônia, Deus concedeu a Ezequiel Sua Palavra para o povo. A experiência de sua chamada transformou Ezequiel. Ele se tornou avidamente dedicado à Palavra de Deus. Ele percebeu que pessoalmente não tinha nada para ajudar aos cativos em sua situação amarga, mas estava convencido de que a Palavra de Deus falava ao seu estado e poderia dar-lhes a vitória.

Ezequiel usou vários métodos para transmitir a Palavra de Deus ao seu povo. Ele utilizou arte ao desenhar um retrato de Jerusalém, ações simbólicas e conduta incomum para assegurar a sua atenção. Ele cortou seu cabelo e a barba para demonstrar o que Deus faria a Jerusalém e seus habitantes.

  • Introdução (relato da vocação do profeta): caps. 1 a 3:21;
  • Profecias sobre a ruína de Jerusalém: caps. 3:22 a 24;
  • Profecias do juízo de Deus sobre as nações vizinhas: caps. 25 a 32;
  • Uma última chamada para o arrependimento de Israel: cap. 33;
  • Visão do fim do Exílio na Babilônia, profecias sobre a futura restauração de Israel: caps. 34 a 48

Propósito

Ezequiel ministrou à geração de sua época, uma geração extremamente pecaminosa e completamente sem esperança. Por meio de seu ministério profético, ele tentou levá-los ao arrependimento imediato e à confiança no futuro distante. Ele ensinou que:

  1. Deus trabalha através de mensageiros humanos;
  2. Mesmo com a derrota e desespero, o povo de Deus precisa afirmar a soberania de Deus;
  3. A Palavra de Deus nunca falha;
  4. Deus está presente e pode ser adorado em qualquer lugar;
  5. As pessoas têm que obedecer a Deus se quiserem receber bênçãos e;
  6. o Reino de Deus virá.

 

Fontes

  • Introdução traduzida de New King James Version® Copyright © 1982 by Thomas Nelson
  • Got Questions