A Terceira Epístola Paulina

A Segunda Carta de Paulo aos Coríntios, a terceira das treze cartas de Paulo (de Romanos a Filemom [com Hebreus são quatorze, veja mais]). Desde a primeira carta de Paulo, a igreja de Corinto foi influenciada por falsos mestres que incitaram o povo contra Paulo. Eles alegaram que ele era instável, orgulhoso, inexpressivo na aparência e fala, desonesto e desqualificado como um apóstolo de Jesus Cristo.

Paulo enviou Tito a Corinto para lidar com essas dificuldades e, após seu retorno, regozijou-se ao ouvir a mudança de coração dos coríntios. Paulo escreveu esta carta para expressar sua gratidão pela maioria arrependida e para apelar à minoria rebelde a aceitar sua autoridade. Ao longo do livro ele defende sua conduta, caráter e chamado como um apóstolo de Jesus Cristo.

Para distinguir esta epístola de Primeiro Coríntios, foi dado o título Pros Korinthious B, a “Segunda aos Coríntios”. O “A” e “B” foram, provavelmente, adições posteriores aos Pros Korinthious.

Autor

2Coríntios 1:1 identifica o apóstolo Paulo como o seu autor, possivelmente com Timóteo.

Quando foi escrito

O livro de 2 Coríntios foi provavelmente escrito cerca de 55-57 dC.

Esboço

  • Esquema do conteúdo Prefácio e saudação (1:1-11)
  • O apóstolo defende o seu ministério
    • Razões das mudanças nos planos de viagem (1:122:17)
    • A grandeza do ministério da nova aliança (3:14:6)
    • O zelo do apóstolo na condução do seu ministério (4:76:10)
    • Admoestação aos coríntios (6:117:4)
    • O relatório de Tito (7:5-16)
  • Oferta para os santos de Jerusalém
    • Recomendações para completar a obra de ajuda (8:19:5)
    • Bênçãos derivadas da oferta (9:6-15)
  • Nova defesa do ministério apostólico
    • Legitimidade do ministério (10:112:13)
    • Preparação de uma nova visita (12:1413:10)
  • Saudações e bênção (13:11-13)

Propósito

A igreja em Corinto começou em 52 dC como resultado da visita de Paulo em sua segunda viagem missionária. Foi então que ele ficou um ano e meio, a primeira vez que pôde permanecer no mesmo lugar o tanto que quisesse. Um registro dessa visita e do estabelecimento da igreja é encontrado em Atos 18:1-18.

Em sua segunda carta aos Coríntios, Paulo expressa seu alívio e alegria que a igreja tinha recebido a sua carta “severa” (hoje perdida) de uma maneira positiva. Essa carta dirigia-se a questões que estavam causando divisões na igreja, principalmente a chegada dos (falsos) apóstolos (2Co 11:13) que estavam atacando o caráter de Paulo, semeando a discórdia entre os crentes e ensinando uma falsa doutrina. Eles parecem ter questionado a veracidade de Paulo (2Co 1:15-17), a sua capacidade de falar (2Co 10:10, 11:6) e sua relutância em aceitar sustento da igreja em Corinto (2Co 11:7-9; 12:13). Havia também algumas pessoas que não haviam se arrependido de seu comportamento licencioso (2Co 12:20-21).

Positivamente, Paulo achou que os Coríntios tinham recebido bem sua carta “severa”. Paulo ficou muito feliz ao ficar sabendo por parte de Tito que a maioria dos membros da igreja de Coríntios tinha se arrependido de sua rebelião contra Paulo (2Co 2:12-13, 7:5-9). O apóstolo os encoraja por isso através de uma expressão de amor genuíno (2Co 7:3-16). Paulo também buscou reivindicar seu apostolado, já que alguns membros da igreja tinham provavelmente questionado sua autoridade (2Co 13:3).

 

Fontes

  • Introdução traduzida de New King James Version® Copyright © 1982 by Thomas Nelson
  • Got Questions